23 de agosto de 2009

ESTILO, COERÊNCIA E COESÃO

TP5
Oficina 10 – unidades 19 e 20
Coesão textual
Relações lógicas no texto

Foi realizada no dia 20 de agosto. Através das análises, refletimos sobre como lidar de maneira adequada com algumas das relações textuais. Os itens como temporalidade e identidade na construção dos sentidos ampliaram nossa compreensão sobre a coerência e a coesão dando-nos mais segurança no planejamento e execução das atividades.
Nas turmas do 6º ano a atividade realizada foi a da página 148 e 149. Para a preparação da aula, foi selecionado um texto publicitário que apresentava linguagem verbal e não verbal, encontrado em um livro do 6º ano, servindo de material para o estudo do sujeito implícito e indeterminado. A decisão de escolher um texto do livro didático partiu do princípio da economia. Cópias coloridas são dispendiosas e as em preto e branco perdem parte do poder comunicativo.
Em sala de aula, primeiro foi solicitado aos alunos que observassem detalhadamente o texto. Em seguida foram feitas algumas perguntas: “Que parte do anúncio lhe chamou mais a atenção? Que tipos de linguagem foram empregadas? Existe coerência entre as imagens e as palavras do slogan? Isso é importante? Além do slogan, o outro texto também segue o mesmo assunto? Que relação o emprego do pronome “você” pretende com quem está lendo o texto?”. Após cada pergunta, todos tiveram a oportunidade de se manifestar expressando suas conclusões, até se chegar a um consenso. Após a análise, os alunos foram convidados a produzir um slogan chamando a atenção para problemas ambientais da região e ilustrá-lo de maneira coerente. Foi uma atividade muito prazerosa e todos participaram ativamente. Não foram encontrados aspectos negativos.
Nas turmas do 7º ano a atividade desenvolvida foi a da página 162, com o objetivo de conduzir o leitor/ouvinte a sequenciar o tema, a perceber uma progressão nas ideias que o compõem. Iniciou-se a atividade com a escolha do tema a ser desenvolvido. Depois foram distribuídos papéis para que cada aluno respondesse as questões propostas. Assim que terminaram, foi feito o sorteio das respostas. Com todos eles em mãos, eles escreveram o texto. Em seguida, esses foram expostos oralmente. Conforme relato da professora, os alunos, em geral, gostaram da atividade, mas alguns tiveram dificuldade em fazer a progressão e não souberam utilizar os recursos linguísticos da coesão sequencial.
O planejamento da atividade aplicada ao 8º ano foi realizado segundo as instruções da página 95. A atividade tinha o objetivo de fazer com que os alunos possam analisar a construção de coerência.Trata-se de uma brincadeira de produção de texto, em que os alunos respondem as questões, ao meu comando, aparentemente coerentes.Logo após esta primeira etapa foram apresentadas as verdadeiras referências das respostas e a partir desse momento foi solicitado a produção do texto.Os alunos apresentaram grande surpresa e a diversão foi o que proporcionou a satisfação em participar. Dessa forma tiveram que recorrer a estratégias de raciocínio lógico e à criatividade para solucionar os problemas de coerência. Foram produzidos ótimos textos e o objetivo foi alcançado com facilidade.
A atividade desenvolvida nas turmas do 9º ano foi planejada baseando-se na proposta da página 197. Os alunos, divididos em grupos, receberam um texto segmentado em partes. Eles deveriam reconstruir o texto, em uma sequência lógica observando as informações. Cada grupo apresentou sua proposta de organização textual, justificando que critérios lógicos foram seguidos. Todos participaram ativamente, alcançando o objetivo traçado.


Avançando na prática
1. Divida os alunos em grupos que possam trabalhar juntos na organização de um texto (grupos de 3 a 5 são o ideal).
2. Escolha um texto, ou parte de um texto, que possa ser fragmentado em partes lógicas – que façam sentido.
3. Recorte-o em partes e cole-as em cartelas para facilitar o manuseio.
4. Com as cartelas misturadas, os grupos devem “reconstruir” o texto, em uma sequência lógica.
5. Cada grupo apresenta sua proposta de organização textual, justificando que critérios lógicos foram seguidos. Os demais contestam o que acharem não “fazer lógica”.
6. É importante ter em mente que há mais de uma possibilidade de organizar as informações como um texto. Mas também há possibilidades que não seguem lógica alguma.
7. Cuide para que o nível de dificuldade da tarefa seja adequado à escolaridade dos alunos. Quanto maiores os trechos para montar o texto, mais simples a tarefa.



................................................................................................................
O calendário do Pantanal é um desafio para os turistas. Nos meses de chuva, de novembro a fevereiro, os pássaros tomam conta do lugar.
.............................................................................

Quando a chuva para, o cenário se inverte. Quem parte são os pássaros em busca de água e peixes nos rios.
..............................................................................
Para ver toda a fauna de um dos ecossistemas mais ricos e complexos do mundo, o turista precisa acertar em cheio na época de transição entre as duas estações.
..............................................................................

A natureza é generosa no Pantanal. Para cada lado que o visitante olhe há um animal. No primeiro momento, os jacarés são os que mais impressionam.
..............................................................................
Ágeis dentro d’água, eles são meio desajeitados quando estão em terreno seco. Outra característica desses bichos é que eles não enxergam muito bem. Por isso não é raro ver um jacaré sem uma pata ou até mesmo sem cauda.
................................................................................

Depois de alguns dias, os jacarés perdem o status de preferidos dos turistas. Começa uma espécie de caçada para ver a onça pintada. Essa espécie de animal começou a reagir há cerca de uma década à ameaça de extinção.
................................................................................
Menos ágeis, os homens só conseguem ver as onças muito rapidamente quando elas querem se mostrar. A dica é andar com a máquina fotográfica ao alcance das mãos.
..............................................................................
Mas é raro encontrar mamíferos, como onças, tamanduás e macacos-prego. Todos fogem dos campos encharcados em busca de terras mais altas e secas.
..............................................................................
Como nem tudo é perfeito, junto com as águas chegam os insetos. A situação às vezes chega a ser tão crítica que os guias recomendam aos turistas passar repelente também nas roupas justas.
..............................................................................
São centenas de milhares de répteis brigando por espaço nas baías ou na lama na época da seca – e que se dissipam nos campos quando chove.
................................................................................

Mas não é fácil ver uma onça. Os guias costumam dizer que os bichos estão sempre por perto, acompanhando os turistas com os olhos sem que ninguém perceba.
...............................................................................

TP5
Oficina 09 – unidades 17 e 18
Estilística
Coerência textual

Aconteceu no dia 09 de julho na Escola Municipal Profª Tita Tafuri. Neste encontro refletimos sobre os recursos estilísticos que a Língua Portuguesa dispõe para as diversas situações comunicativas das quais participamos. Refletimos também sobre a coesão textual, que contribui para a interpretação significativa e coerente de um texto. Uma das atividades que chamou a atenção foi o trabalho com um texto trazido pela professora cursista Neusa que apresentava todos os elementos coesivos, mas também uma série de incoerências. Foi um momento de reflexão em que o grupo teve a oportunidade de tornar mais sólidos os assuntos abordados nas atividades.
As atividades desenvolvidas nas unidades estudadas foram altamente proveitosas, pois possibilitaram a revisão de alguns itens e o conhecimento de outros.
A atividade desenvolvida nas turmas do 7º 8º e 9º ano foi planejada baseando-se na proposta da página 105.
Os alunos receberam tirinhas com os balões vazios. Eles tiveram que procurar pistas (gestos, movimentos, expressões, detalhes gráficos) para construir a história, observando a coerência entre os quadrinhos e o contexto mostrado nas figuras. Inicialmente foi feita uma leitura passo a passo dos quadrinhos, sem as falas das personagens. Depois, reconstruíram os diálogos por escrito, deixando-os coerente. Foi uma atividade de fácil planejamento e todos os alunos demonstraram interesse em fazê-la, embora alguns tenham apresentado dificuldade para construir a coerência.É um trabalho que, sem dúvida, precisa ser repetido mais vezes.
A atividade proposta na página 50 e 51 do AA foi aplicada ao 6º ano do ensino fundamental. E tinha o objetivo de possibilitar ao aluno a capacidade de caracterizar a coerência em textos não verbais. Foi levada para sala de aula uma sequência em quadrinhos fora de ordem. Os alunos foram orientados oralmente para procurarem pistas nas imagens que ajudariam na construção de sentido. Feitos os comentários, eles numeraram os quadrinhos dando uma sequência lógica à história. Logo depois foram apresentadas palavras chaves que poderiam ser utilizadas como conectivos para que eles recontassem a história. A atividade teve bons resultados, proporcionando ao aluno um aprendizado significativo e de uma forma mais descontraída.






Nenhum comentário:

Postar um comentário